Futuros, Mindset

Sedentarismo pode adoecer 500 milhões de pessoas até 2030, alerta OMS

1 min de leitura

Um novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) publicado nesta semana liga o alerta sobre os prejuízos do sedentarismo nos próximos anos.

O documento “Status Global sobre Atividade Física 2022” traz dados de 194 países e alerta que, entre 2020 e 2030, cerca de 500 milhões de pessoas desenvolverão doenças cardíacas, obesidade, diabetes ou outras doenças não transmissíveis devido à inatividade física.

O relatório destaca que o custo com saúde para os governos será de US$ 27 bilhões por ano, caso não tomem medidas urgentes para incentivar a população a realizarem mais exercícios.

Países ricos têm mais incentivos

Ainda segundo dados do relatório, a implementação de medidas para proporcionar uma população mais ativa varia de acordo com as regiões e a renda per capita. Em 2021, a Europa tinha a maior porcentagem de países com promoção de atividade física. Enquanto a África, ficava com a menor proporção.

Para ajudar os países a aumentar a atividade física, o plano de ação global da OMS sobre atividade física 2018-2030 estabelece 20 recomendações de políticas.

Em resumo, as medidas incluem:

  • Criar estradas mais seguras para incentivar o transporte mais ativo;
  • Fornecer mais programas e oportunidades em ambientes educacionais (creches, escolas, cuidados primários de saúde) e local de trabalho.

Nada que todos nós já não sabemos, certo?! O desafio continua: colocar em prática.

Fonte: Nações Unidas


Faça parte da Lista VIP

Histórias, insights e recursos criativos para desenvolver pessoas e negócios.

Posts Relacionados